quarta-feira, 9 de agosto de 2017

D E S A P R E N D E R A M V O C Ê S



eles tudo buscando o aprendizado
-engodo da fórmula felicidade desconhecida

só que nós: 
é que não

estamos buscando é
D E S A P R E N D E R
limpar de nossos poros cada enjoo imputado-cabeça
disso tudo que vocês chamam vencidas na vida
que vocês passeiam europas e os nortes
e se faz olhar de cima tudo que é corpo que não são os seus

a gente quer esfregar bem a pele
- não pra tirar contornos melaninas diversas
-não pr'afinar os volumes
{ as dobrinhas
{ as grandes mãos indígenas ágeis na caça

é esfrega-e-roça pra tirar todo resquício
-isso tudo escorrendo ralo-abaixo
-isso tudo carcomendo o que natura
-isso tudo bem esgotado qu'está pútrido
[ vocês fedendo tudo de longe,
isso a gente já aprendeu cheirando vocês]

quando vocês dizem ser aprendizado
dizer que ter muitas casas é sinônimo sucesso herança
eu, minha-mente, visualizando lombos surrados nas antigas
- e ainda atuais -
e rejeito esse ensinamento
:: quero desaprender ::

quando vocês dizem ser aprendizado
cursar medicina alto grau universidade
eu que recordo os trotes machistas,
os riscos banheiros racistas,
os maus tratos povo nosso em hospitais
-não, não busco fazer de mim o que é isso
:: quero desaprender ::

quando vocês dizem ser aprendizado
constituir família pai-filho-mãe-filha
eu olho para as minhas
-que são nossas-
e só encontro formas outras
-tão múltiplas
que não contempla esse ensinamento
:: quero desaprender ::

quando vocês dizem ser aprendizado
suplicar reintegração de posse
e dizer que o que é de vocês é de vocês
eu me mantenho no grupo punho esquerdo erguido
cantando que o que é teu já tá guardado,
e o que é nosso,
- são muito mais de 500 os anos -
e na reintegração d'um país no todo
que venha 'demarcação já' cada cantinho de terra que cêis pisam.
isso eu não aprendi com vocês
-essa reintegração terra tomada que vocês reivindicam
::quero desaprender::

quando vocês dizem ser aprendizado
se comportar bonitinho que é no mérito que se conquistam as coisas
eu olho pr'este seu vocábulo colonial
e na palavra conquista
-que é a mesma que tu lança para o jogo do que tu chama de amor
-romântico, ainda-
eu vejo são
PRI
VI
GI
OS
desse corpo crescido bem nutrido
dessa escápula erguida alargada 

e nos corpos dos nossos
-tão mirrados
a gente batalha pra não ser exemplo heroísmo individual,
mas por saber qu'efetiva-se neste país
- que ainda se chama Brasil,
e é com S,
e não está à venda -
haja qu'exista políticas públicas
que se ateiem às reparações
his
ri
cas

e que talvez seja essa
- H I S T Ó R I C A -
palavra que tu não aprendeu
pois no montante do que a colonização te ensinou
ainda acham que vocês sujeitos nasceram-e-cresceram no hoje

e isso,
pode deixar,
eu não quero desaprender
pois é na
H I S T Ó R I A
q'eu encontro exemplos de luta
de todas e todos que
- um dia -
desaprenderam vocês





Nenhum comentário: